blog.

A volta dos serviços drive-in na era da pandemia

Postado por Martinez Comunicação  |  22/05/2020

O termo “Drive-In” é utilizado para se referir aos serviços nos quais o consumidor obtêm sem sair do carro. Na Europa, estes serviços são oferecidos por bancos, farmácias, supermercados, cinemas e redes de fast-food.

No Brasil, os serviços “Drive-In” resistiram nas décadas de 40 e 50, voltados, principalmente, para redes de fast-food. Naquela época, as pessoas compravam as refeições e consumiam dentro do próprio carro, em frente ao estabelecimento. No entanto, com a chegada do sistema “Drive-thru” – onde os consumidores compram as refeições de dentro do carro e levam para a casa para consumir – o formato “Drive-In” deixou de existir.

O que poucos sabem é que não são só serviços de compra que podem ser realizados através do Drive-In. Na década de 30, o surgimento dos “Cine Drive-in” marcou o início de uma nova era para a indústria cinematográfica no mundo.

Desenvolvida pelo magnata Richard Hollingshead Jr., em 1933, em Nova Jersey (EUA), a nova forma de consumir cinema consistia na reprodução de filmes em lugares públicos, onde não havia plateia, mas um estacionamento enorme onde o público se concentrava e assistia a sessão de dentro do carro.

No Brasil, essa novidade chegou em 1973 com a inauguração do Cine Drive-in de Brasília, que existe até hoje em uma área de 320m² e capacidade para 500 veículos. No entanto, com o desenvolvimento das salas de cinema o “Cine Drive-in” saiu de cena. Mas, agora, no período de isolamento social em que vivemos e com a impossibilidade de ir até o cinema, os “Cine Drive-In” estão voltando e permitindo experiências únicas no consumo de cultura.

Na capital do Rio já existe dois projetos de “Cine Drive-In” com previsão de lançamento ainda este mês. No Litoral de São Paulo, a iniciativa também já começou com a instalação de um “Cine Drive-In” no estacionamento de um shopping de Praia Grande. Além da exibição dos filmes, também há vendas de comida e bebida no local, que são entregues pelos funcionários da rede pela janela do carro.

Em Ribeirão Preto, o novo formato de consumo de filmes ainda não chegou, mas há especulações de que alguns bares e restaurantes pretendem adotar o “Drive-In” para vender seus produtos, oferecendo as refeições pelo veículo.

O que você acha dessa novidade? Seria uma alternativa para os negócios superarem a crise?

AV ITATIAIA, 662 - RIBEIRÃO PRETO-SP | (16) 3237-6797